Compartilhe:
Inovação

Segredos de como continuar a vender na crise do coronavírus

Mesmo com as restrições de circulação, é possível continuar vendendo e ganhando dinheiro na quarentena. Confira!


Por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) que vem afetando o mundo, muitas pequenas e médias empresas estão adotando o delivery para poder vender e sobreviver no mercado. Entretanto, antes de optar pelo serviço de entregas, é necessário planejamento. Pensando nisso, separamos algumas dicas para adaptar a venda de mercadorias para o delivery.

Mídias digitais

Além do tradicional telefone, as mídias digitais podem ser suas grandes aliadas no delivery em tempos de coronavírus. O WhatsApp, por exemplo, é uma excelente opção para o seu negócio. A versão business do app permite montar um catálogo de produtos e atender diretamente os pedidos de maneira muito mais simples e organizada. O ZapCommerce também é outra excelente opção.

Já se o seu negócio ainda não está na internet, o Google Meu Negócio, que exibe informações como telefone, endereço e o site da sua empresa na plataforma de pesquisa e no Google Maps, é recomendado.

Comunique seus clientes

Se você acaba de optar pelo delivery, lembre-se de avisar os clientes sobre esse novo serviço que estará disponível até a fase do coronavírus passar. As redes sociais são um aliado importante nessa hora. Se possível, faça posts, vídeos, stories e lives. O Sebrae tem dicas interessantes sobre o assunto.

Entrega

Se sua empresa tem grana no caixa, vale a pena contratar empresas especializadas em delivery, seja de comida ou mercadorias em geral. Agora se o seu negócio for pequeno, é interessante ter um motoboy ou você mesmo realizar as entregas. 

Alguns estabelecimentos comerciais, principalmente do setor alimentício, têm adotado a prática do delivery por conta própria. Lembre-se: quanto menor for o custo da entrega, maiores serão as chances do cliente escolher você!

Meios de pagamento

De acordo com especialistas, ao adotar meios eletrônicos de pagamento, fique sempre atento às taxas e condições oferecidas pela empresa responsável pelo sistema. Além disso, fique ligado aos prazos de recebimento, que podem variar dependendo da plataforma ou até do contrato firmado entre vocês.

Ah, outro detalhe importante: se for pagamento em dinheiro, lave as mãos logo após receber a grana. Já se for por maquininha de cartão, higienize o aparelho. Afinal, todo cuidado é pouco. 

Pensamento a longo prazo

De acordo com o Sebrae, a pandemia do coronavírus não deve ultrapassar 4 meses. Portanto, use esse tempo de pausa para rever as estratégias do seu negócio. A recomendação do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas é atualizar informações sobre seus clientes, perfil, preferências, sistemas internos, aprimorar habilidades e criar novos produtos e serviços para sair na frente quando tudo voltar ao normal.

Gostou das nossas dicas? Deixe aqui seu comentário!



Seja o primeiro a comentar
Compartilhe:

SOLICITE UMA CONSULTORIA GRATUITA

Marketing Digital para Pequenas e Médias empresas

Deixe um comentário

Assine nossa Newsletter

Receba por e-mail nossas novidades e publicações.