Neuromarketing
Compartilhe:
Gestão e Finanças

Neuromarketing: o que é e 5 dicas de aplicação

A indústria do marketing investiu nos estudos da neurociência para entender o subconsciente dos consumidores no momento da compra e revolucionou a forma como as marcas se relacionam com os clientes, principalmente no mundo digital.  Esse campo de estudo começou a nascer em 1991, quando grandes marcas como a Coca-Cola decidiram analisar a eficácia de […]


A indústria do marketing investiu nos estudos da neurociência para entender o subconsciente dos consumidores no momento da compra e revolucionou a forma como as marcas se relacionam com os clientes, principalmente no mundo digital. 

Esse campo de estudo começou a nascer em 1991, quando grandes marcas como a Coca-Cola decidiram analisar a eficácia de propagandas e anúncios para melhorar as vendas. 

O Neuromarketing estuda diretamente as áreas do cérebro, medindo as ondas cerebrais que são ativadas quando fazemos compras e tomamos decisões. Sem dúvidas, é capaz de ajudar qualquer empresa a melhorar as estratégias para conquistar clientes. Confira 5 dicas!

1- Prefira imagens

90% das informações transmitidas ao cérebro são visuais, e são processadas 60 mil vezes mais rápido no cérebro que os textos. Por isso, sempre prefira comunicar-se com o cliente por imagens nas redes sociais, em seu site e principalmente em anúncios.

2 – Use fotos de pessoas

Quando vemos uma pessoa, inconscientemente olhamos para os olhos, seja ao vivo ou em fotos. Sabendo disso, ao criar um post ou anúncio, utilize imagens com rostos e assim a chance do cliente interagir será ainda maior. 

3 – Gatilhos emocionais das cores

Cerca de 62% da avaliação que fazemos ao ver um produto é baseada somente nas cores. Por isso, ao criar uma logomarca ou outros recursos visuais para sua empresa defina qual o efeito que você deseja causar ao público e use a cor correspondente para aquela emoção. 

4 – Call to action

Todo conteúdo que produzimos para o público, desde um post nas redes sociais até um anúncio, devem levar a alguma ação, como comentar, compartilhar, clicar em algum botão ou entrar em contato. Essa ação precisa ser clara para o público e comunicada em uma frase, o call-to-action, que deve ser usado ao final do texto. 

5 – Use as palavras certas

Cada palavra produz reações diferentes em nosso cérebro, e algumas delas ativam diretamente a área de tomada de decisão. Palavras como “Porque”, “Grátis”, “Novo”, “Agora” e “Aqui” são ótimas escolhas para usar em CTA’s e aumentar a chance de sucesso.

Se você se interessou por Neuromarketing e quer aprender mais, conheça os livros mais populares sobre o assunto:

  • A Lógica do Consumo, por Martin Lindstrom 
  • As Três Mentes do Neuromarketing, por Marcelo Peruzzo
  • Rápido e Devagar: Duas Formas de Pensar, por Daniel Kahneman
  • Neuromarketing, por Darren Bridger
Seja o primeiro a comentar
Compartilhe:

SOLICITE UMA CONSULTORIA GRATUITA

Marketing Digital para Pequenas e Médias empresas

Deixe um comentário

Assine nossa Newsletter

Receba por e-mail nossas novidades e publicações.